Tecnologia permite que parte residente na Alemanha participe de audiência virtual

03/04/2021

Para manter a celeridade processual com uso da tecnologia disponibilizada pelo Poder Judiciário de Mato Grosso do Sul, a juíza Liliana de Oliveira Monteiro, da 2ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Campo Grande, realizou, na tarde desta terça-feira (30), uma audiência por videoconferência para ouvir a parte acusada de crime de violência doméstica e que hoje reside na cidade de Bad Harzburg, na Alemanha.

Com uma visão voltada para a inovação, a magistrada define que, num conceito simplista, inovar é pensar de forma criativa, com aplicação de métodos ágeis, dentre os quais se encontra a tecnologia, mas que não é o único, como precipitadamente se pode deduzir. “Na justiça, essa forma disruptiva de concretizar a prestação jurisdicional tem como objetivo se desvincular de padrões conservadores e oxigenar soluções mais adequadas às sociedades contemporâneas”, destacou a juíza.

O acusado cometeu, em janeiro de 2018, um crime de lesão corporal leve contra sua ex-convivente em Campo Grande, e atualmente responde o processo em liberdade. Ele foi intimado previamente pelo aplicativo WhatsApp e a equipe da 2ª Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Campo Grande o auxiliou em todos os procedimentos informando data e horário para participar da audiência.

Participaram da audiência por videoconferência a Defensora Pública da Mulher Camila Fausino, representando a vítima, o Promotor de Justiça Fernando Jorge Esgaib, a defensora Francianny Santos, representando o acusado, e a servidora Luciana Alves Gazas, assistente de audiências. A vítima também foi ouvida na audiência.

O processo tramita em segredo de justiça.

TJ-MS