Por atropelar triatletal, motorista responderá por tentativa de homicídio

31/07/2019

O juiz Renato Mastella, que responde pela Vara do Tribunal do Júri da comarca da Capital, aceitou nesta terça-feira (30) a denúncia do Ministério Público para processar um motorista por tentativa de homicídio duplamente qualificada contra um triatleta, ocorrida após uma briga de trânsito em maio deste ano no bairro Canasvieiras, em Florianópolis.

A vítima, que também é policial rodoviário federal, treinava para o Ironman quando foi atropelada pelo condutor de um Volkswagen Amarok. A ação foi registrada por uma câmera de segurança, na rua Madre Maria Vilac, perto das 17 horas do dia 20 de maio deste ano. O policial corria pela rua quando teria esbarrado no espelho retrovisor do veículo do réu.

De acordo com a denúncia do MP, os dois tiveram uma discussão e o triatleta seguiu seu treinamento.  Inconformado com a situação, o motorista, segundo a denúncia, “imprimiu forte aceleração, invadiu repentinamente a calçada e jogou seu carro deliberadamente sobre a vítima, causando-lhe os ferimentos descritos em laudo pericial.”

O condutor, após o abalroamento, deixou o local sem prestar socorro. Para o magistrado, a tentativa de homicídio foi duplamente qualificada pelo motivo fútil e pela impossibilidade de defesa da vítima. Fútil, porque o motorista tentou matar o triatleta por causa de eventual dano ao retrovisor, e sem chance de defesa, porque o triatleta foi atingido na calçada e pelas costas. O réu responde ao processo em liberdade.