OAB acompanha investigação do atentado contra casa de advogado

03/12/2019

A OAB Paraná acompanha a investigação do atentado contra a casa do advogado Fábio Marcos Capelossi, ocorrido no dia 28 de novembro, em Curiúva. A residência, onde ele vive com a esposa e dois filhos, de 1 e 6 anos, foi alvejada por vários disparos. Capelossi não estava em casa e, felizmente, ninguém foi atingido. A OAB está em permanente contato com o delegado local e soube que, embora não divulgue o nome do suspeito, a polícia está prestes a elucidar o caso. “A advocacia não se resume a um único advogado, é uma classe que existe para defender destemidamente a sociedade. Não se calará a voz da advocacia com ameaças, por isso todos nós estamos solidários com o colega Fábio Marcos Capelossi. Já contactamos as autoridades solicitando rigor nessa apuração”, afirma Cássio Telles, presidente da OAB Paraná.

“É lamentável o ataque ocorrido em Curiúva contra o nosso colega de profissão e a sua família. Um ato covarde que não será tolerado pela Ordem dos Advogados do Brasil. Acompanhamos as investigações para que tenhamos solucionada a autoria desse atentado contra o livre exercício da profissão”, destaca o diretor de prerrogativas da seccional, Alexandre Salomão.

Para Andreia Toledo Nunes Pereira Rocha, presidente da OAB Telêmaco Borba, subseção que representa a advocacia de Curiúva, é preciso garantir que situações como essa não passem em branco. “Fazer valer os direitos e garantias dos profissionais é um dos nossos propósitos e sempre os auxiliaremos quando qualquer afronta acorrer por atos incompatíveis com suas atividades. É inadmissível que os colegas recebam este tipo de tratamento por estarem exercendo suas profissões, defendendo direitos do seu constituinte”, diz ela.
A presidente lembra que o advogado, no exercício de sua profissão, é indispensável à administração da justiça e, como tal, deve ser assegurado o direito de exercer com autonomia e independência seu ofício.