Detentos têm apoio da parapsicologia para promover “detox” mental

06/11/2019

O Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) de Jaraguá do Sul finalizou o mês de outubro com duas palestras destinadas para os detentos do Presídio Regional de Jaraguá do Sul. A ação faz parte da Oficina Paz nos Lares, adaptado para as necessidade dos apenados.

Numa das palestras, ministrada pela parapsicóloga e integrante da constelação familiar, Jeanne Mara Marangoni, foi destacado o autoconhececimento, onde foram apresentados os três princípios do movimento sistêmico (ordem, equilíbrio e inclusão) dentro do sistema social e suas responsabilidades diante da sociedade. Também foi mostrada a correta forma de respiração com um exercício mental com os objetivos de cada um.

Já na segunda palestra, ministrada pela secretária do Cejusc de Jaraguá do Sul, Claudete Witkosky Shütze, os participantes refletiram sobre o tema: “O que temos e o que queremos”. Neste trabalho, foi reforçado aos detentos a importância da necessidade de refletir, para assim, evitar os mesmos erros cometidos no passado. Uns apoiavam os outros, ao garantir ser possível fazer novas escolhas coerentes.

Ao final das palestras, as avaliações mostraram que os detentos saíram de lá motivados e entenderam que é necessário aceitar a fase de cada um. Além disso, expressaram que, com o apoio da família, fica mais fácil superar as dificuldades. 

Os detentos, durante o desenvolvimento das dinâmicas, também tiveram que refletir sobre as crenças individuais e a necessidade de aceitação do outro.

As atividades foram promovidas pela equipe do Cejusc, que é uma unidade do Poder Judiciário especializada em atendimento ao público para a solução consensual de conflitos e orientação nas matérias relativas à cidadania.